Apoio à criação de gado de corte e piscicultura estão no planejamento da Agricultura para 2018

16/01/2018 10:57

O engenheiro agrônomo Renato Guardini é o novo integrante da equipe da Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina) em Tijucas. Com a chegada de Renato, que se junta à engenheira agrônoma Mônica Dozza e a um agente administrativo, a equipe fica completa, cumprindo as diretrizes do órgão. Em reunião realizada na última semana, a Epagri apresentou o planejamento das atividades de 2018.

Este planejamento surgiu a partir de três reuniões com os produtores rurais do município, realizadas no fim de 2017 pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente. Nestes encontros foram identificadas as demandas dos produtores e, a partir daí, desenvolvidas as estratégias de atuação ao longo deste ano. O planejamento leva em consideração, ainda, as linhas prioritárias de trabalho da Epagri, numa junção entre as demandas locais e as prioridades do órgão.

Segundo o engenheiro Renato, diversas áreas devem receber esforços diferenciados no município. A fruticultura, com atenção especial para banana, maracujá e citros (laranja, limão, tangerina) e olericultura (produção de hortaliças), são alguns exemplos.

Outra demanda é o fortalecimento da pecuária de gado de corte, meta da Epagri para este ano. Renato destaca a importância de capacitar os criadores para melhorar as pastagens, utilizando técnicas para correção do solo, por exemplo.

Outra atividade que deve receber maior atenção é a piscicultura, uma boa alternativa para produtores complementarem a renda ou mesmo se dedicarem integralmente. A intenção é fortalecer a assistência técnica a quem já produz peixe e criar uma frente de trabalho com tanques-rede em lagoas deixadas pela extração de areia. Esta é uma alternativa para aproveitar este passivo ambiental deixado pela atividade. Na pesca, Renato analisa que não existia, até o momento, um contato próximo. Portanto, a idéia é fazer uma aproximação com os pescadores para conhecer as demandas do setor na cidade.

No escopo do trabalho da Epagri está ainda a gestão de negócios e mercado, com o intuito de capacitar os agricultores em questões de produção, higiene, estratégias de agregação de valor e posicionamento no mercado. Além disso, o órgão tem intenção de contribuir também no desenvolvimento de políticas públicas para fomento da agricultura.

Renato destaca a importância de desenvolver um trabalho técnico, repassando conhecimentos e capacitação aos produtores. Só assim é possível aumentar a produção e melhorar a sua qualidade. Para trabalhar a capacitação, devem ser instaladas em propriedades Tijucas as URTs (Unidade de Referência Técnica). As URTs são áreas modelo de produção, que servem para treinar produtores sobre as melhores práticas para determinado cultivo ou criação. Para 2018, segundo Renato, a Epagri vai instalar no município uma URT de Fruticultura e uma de Pecuária. Posteriormente, outras unidades voltadas a outras culturas devem ser criadas.

“Uma das intenções da Epagri é trabalhar a questão produtiva, mas já com olhar na produção limpa”, conclui Renato, que ressalta a importância do cuidado da produção agrícola com o meio ambiente. O engenheiro agrônomo garante que este é um ano importante para a produção agrícola em Tijucas. Ele garante o empenho da equipe da Epagri, que estará mais presente em campo, agora que a equipe está completa.

Texto: Thiago Furtado (Estagiário da Diretoria de Comunicação) | Foto: Karina Peixoto Silva