Comitê Tijucas Biguaçu realiza seminário para apresentar resultados do Projeto InforMar

19/03/2018 11:37

No próximo dia 28 (quarta-feira), o Comitê Tijucas Biguaçu realiza um seminário para apresentar os resultados do Projeto InforMar. O evento acontece na sede da Colônia de Pescadores de Tijucas, a partir das 19h. Na oportunidade, o Comitê faz o lançamento de um livro e de um documentário, resultados do trabalho. O evento conta com a parceria da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente.

O Projeto InforMar foi desenvolvido pelo Comitê Tijucas Biguaçu com apoio Instituto Linha d’Água, de São Paulo. O objetivo do trabalho é entender a relação dos pescadores artesanais da baía de Tijucas (formada por Bombinhas, Porto Belo, Governador Celso Ramos e Tijucas) com os elasmobrânquios – tubarões e raias. A partir deste conhecimento, o Comitê visa produzir e disseminar conhecimento a respeito destes animais e, com isso, contribuir para a criação de estratégias para sua conservação.

Para a pesquisa, foram realizadas 100 entrevistas com pescadores, 25 em cada cidade da baía, que é considerada de grande relevância ambiental, já que nela está situada a Reserva Biológica Marinha do Arvoredo. O trabalho é pautado, portanto, no conhecimento ecológico das comunidades tradicionais da região.

As entrevistas foram registradas em vídeo e dão origem a um documentário e a um livro, que serão lançados durante o evento no dia 28. Outras três sessões do seminário serão realizadas nas demais cidades que integraram o estudo.

O engenheiro de aquicultura e assessor ambiental do Comitê, Tiago Manenti Martins, destaca a importância do trabalho para o desenvolvimento de estratégias para preservação destas espécies. “Identificamos 45 espécies de tubarões e 21 de raias. Para entendermos a dinâmica ecológica deste ambiente, as informações das comunidades tradicionais são fundamentais”, salienta. Segundo Tiago, “os pescadores, que vivem a vida inteira nestes ambientes, detêm conhecimentos sobre as interações ecológicas que acontecem aqui que precisam ser seriamente ouvidos por nós, pesquisadores”.

Texto: Thiago Furtado (Estagiário da Diretoria de Comunicação) | Fotos: Comitê Tijucas Biguaçu