Secretaria de Educação esclarece transtornos registrados no início do ano letivo

23/02/2017 7:32

A secretaria de Educação de Tijucas tem enfrentado uma série de transtornos nestes primeiros dias do ano letivo 2017.De acordo com a secretária municipal, Neide Maria Reis, um dos problemas enfrentados está sendo a existência de matrículas irregulares.

“Estamos recebendo pais de alunos que foram matriculados na rede municipal de forma irregular no final do ano passado. Foram matrículas realizadas em papel, fora do sistema da secretaria e que por isso, não passaram pela central de matrículas, já que foram feitas de forma equivocada nas próprias unidades escolares, pelas diretoras ou funcionárias da época”, explica.

Estas matrículas irregulares não eram de conhecimento da atual gestão, o que ocasionou problemas em todo o planejamento escolar. “Hoje, na creche Marco Aurélio de Oliveira, no Jardim Progresso, por exemplo, temos 48 vagas, porém o número de alunos já está em 62 e outros nove aguardam na fila de espera para esta unidade. Isso quer dizer que 23 crianças foram matriculadas para vagas que não existiam naquela escola, ou seja, fora da capacidade de atendimento da creche”, diz.

Além de matrículas irregulares para alunos do ensino infantil, também foram efetuadas matrículas sob o mesmo procedimento para alunos do ensino fundamental e pré-escolar.

“Estamos regularizando estas matrículas e incorporando os alunos à rede, no entanto, para normalizar a situação vamos precisar contratar mais monitores e adequar as unidades para este novo número de alunos”, afirma a secretária.

Outra medida a ser adotada é a abertura da creche que teve que ser interditada no início deste ano. O prefeito Eloi Mariano Rocha, preocupado com a situação, mantém o caráter de urgência para a finalização dos reparos necessários na creche Zilda Maria Peixer, na rua Bem-te-vi.

“Tenho acompanhado de perto a situação daquela creche e solicitei urgência nas obras de recuperação do muro que está condenado e nas vistorias do Ministério da Educação a fim de liberarem a unidade o quanto antes para abertura e funcionamento. Temos urgência nisso e vou cobrar agilidade nestas ações”, diz o prefeito.

FALTA DE PROFESSORES EM ALGUMAS UNIDADES

Outro grande problema que está sendo enfrentado pela secretaria de Educação é quanto à chamada dos professores aprovados no último processo seletivo.

O processo, deflagrado ainda no ano de 2016 só teve resultados publicados pela Fepese na última sexta-feira, dia 17. A homologação, no entanto, só foi possível nesta terça-feira, dia 21, data em que parte dos profissionais aprovados para séries iniciais e finais começaram a ser chamados.

“Infelizmente alguns desistiram da vaga e não estão atendendo à convocação, o que atrasa ainda mais o processo. Pedimos, inclusive, que aqueles que não tiverem mais interesse em serem chamados, que façam a desistência da vaga para evitar chamadas desnecessárias”, explica a secretária.

Segundo ela, a situação em todas as escolas deve ser normalizada até o final desta semana.

(Texto: Karina Peixoto Silva | Foto: Ilustrativa)